Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

letras de liberdade

Blog com letras minhas e letras das leituras que vou fazendo.

letras de liberdade

Blog com letras minhas e letras das leituras que vou fazendo.

Hoje levei o Tolstoi à praia. Ele vinha-me a falar de um sujeito chamado Ivan Ilitch, um juiz ambicioso e respeitado. Olhamos o Mar que se enrolava em explicações para com a Areia, sua mulher, A culpa não é minha de eu ter chegado tarde, me levaram na má vida, ouvia-se ele dizer nas suas ondas. O Mar fala assim, um português cantado. O Tolstoi ri-se, também ele se recorda dos seus problemas conjugais. Eu digo-lhe que o problema, muitas vezes, é a língua da sogra. Olha a língua da sogra, pipocas... chora, chora que a mãe dá, ouviu-se o pregão da vendedora ambulante.